O estreito de Magalhães / The Magallanes strait.

IMG_20180219_000509_533

Depois de nossas aventuras e perrengues atravessando o final da Ruta 40 e Patagônia Argentina, entramos no último trecho continental do Chile, mais precisamente a região da Antártida Chilena e região do Estreito de Magalhães, começando este trecho pela cidade de Puerto Natales. After our adventures and troubles crossing the end of Route 40 and Patagonia Argentina, we enter the last continental stretch of Chile, more precisely the region of Chilean Antarctica and region of the Strait of Magellan, beginning this stretch at the city of Puerto Natales.

IMG_20180218_182307_122O trecho entre Puerto Natales e Punta Arenas, antes de entrar na Terra do Fogo, é curto, com apenas 246 km de distância e uma altimetria não desafiadora, mas apresenta lugares, paisagens e pontos turísticos muito interessantes para conhecer. E os ventos? Bom, nesta região eles estão sempre presentes, mas normalmente a favor de quem vai sentido Punta Arenas neste roteiro. The stretch between Puerto Natales and Punta Arenas, before entering Tierra del Fuego, is short, with only 246 km of distance and a non-challenging altimetry, but it presents places, landscapes and very interesting places to visit. And the winds? Well, in this region they are always present, but usually in favor of who will go to Punta Arenas.

Puerto Natales é uma cidade pequena, de muitos ventos gelados, turística, bem estruturada e cara, bem cara aliás. Com o camping de melhor preço lotado acabamos ficando em outro camping, Yellow Plum, muito bonito e aconchegante porém caríssimo para um camping. O preço foi de cerca de 70 reais por dia por pessoa (Fevereiro de 2018). Ficamos o tempo suficiente de conhecer a cidade, refazer a solda do garfo da bicicleta, que rompeu na patagônia argentina (relato no post anterior) e repor nosso estoque de comida para seguirmos viagem. Puerto Natales is a small town, with lots of icy winds, touristy, well structured and expensive, very expensive indeed. With the best price camping full we ended up staying at another campsite, Yellow Plum, very beautiful and cozy but expensive for a camping. The price was around 20 USD per day per person (February 2018). We stayed long enough to get to know the city, redo the bike fork, which broke in the Argentine Patagonia (report in the previous post) and replenished our stock of food to continue our journey.

Esta região já apresenta água muito mais abundante que na Patagônia argentina e entre Puerto Natales e Punta Arenas há pequenos povoados e fazendas onde se pode conseguir apoio e comida quando necessário. This region already has water much more abundant than in the Argentine Patagonia and between Puerto Natales and Punta Arenas there are small villages and farms where you can get support and food when necessary.

Nossa primeira parada depois de Puerto Natales foi um camping livre que fizemos em uma estância, Estâcia Tranquilo. Depois de mais ou menos 35 km pedalados e com uma leve chuva caindo, chegamos perto de estância e decidimos perguntar por lá se poderíamos acampar por ali. Uma moça simpática nos mostrou um lugar bem tranquilo ao lado da sede da fazenda, onde disse que viajantes costumam acampar. A noite foi tranquila e uma das mais frias da viagem, parecíamos 2 múmias somente com os olhos de fora dos nossos sacos de dormir. Our first stop after Puerto Natales was a free camping we did at a resort, Estâcia Tranquilo. After more or less 35 km pedaled and with a light rain falling, we arrived near the resort and we decided to ask there if we could camp. A nice girl showed us a quiet place beside the farmhouse, where she said that travelers usually camp. The night was quiet and one of the coldest of the trip, we looked like 2 mummies only with the eyes out of our sleeping bags.

IMG_20180227_213228_208Acordamos cedo com o sol aquecendo a barraca e partimos. Neste dia sabíamos que passaríamos por um pequeno povoado, Villa Renoval. Chegando lá o vilarejo era bem pequenino e procuramos algum morador para perguntar se poderíamos acampar por alí. Fomos orientados a dormir na pracinha. Com gramadinho bom, logo armamos nossa barraca e entramos para fugir do friozinho. We woke up early with the sun warming the tent. This day we knew that we would pass through a small village, Villa Renoval. Arriving there, the village was very small and we looked for a resident to ask if we could camp there. We were told to sleep in a small park. With good grassy area, soon we set our tent and entered to escape the cold.

 

 

IMG_20180227_211733_115No outro dia seguimos viagem com vento a favor, friozinho e céu aberto. Passados uns 51 km e nada pelo caminho, acampamos ao lado da estrada mesmo, Ruta 9. Fixamos bem a barraca com pedras devido ao vento. Depois das 22:00 anoiteceu e não passava mais nenhum veículo na estrada. Novamente nesta região, sentíamos nossa pequenez em meio aquela vastidão pouco povoada. Durante madrugada o único barulho era do vento. The next day we went on a windy, cold and sunny day trip. After about 51 km and nothing along the way, we camped along the same road, Route 9. We set the tent well with rocks due to the wind. After 10:00 p.m. nightfall and no more vehicles on the road. Again in this region, we felt our smallness amid that sparsely populated expanse. During dawn the only noise was the wind.

 

 

SAM_2877

Uma coisa legal pelo caminho foi passar por lagoas onde estavam muitos flamingos. Um espetáculo a parte que deixava o roteiro mais bonito. A nice thing on the way was passing through ponds where there were many flamingos. A show that made the route more beautiful.

IMG_20180227_234214_165Depois de mais alguns quilômetros pedalados chegamos em um posto de gasolina abandonado, com uma cara não muito amigável para acampar e a frente uma estância, mais simples e com várias casinhas, aparentemente sem ninguém. Entramos e ouvimos uma voz grossa chamando de uma das casinhas ao longe, quando viramos vimos uma imagem de alguém bem pequenino e quando nos aproximamos conhecemos outro personagem de nossa viagem, o sr. Adolfo. Vamos contar aqui um pouco deste episódio. After a few more miles we arrived at an abandoned gas station, with a not very friendly area to camp and at the front of it there was a resort, simpler and with several houses, apparently without anyone. We entered and heard a thick voice calling from one of the small houses in the distance, when we turned around we saw an image of someone very small and when we approached we met another character of our trip, Mr. Adolfo. Let’s tell a little about this episode.

Era tudo pitoresco no local e com ele, que parecia um personagem saído diretamente do filme Lord of the Rings, ficou tudo mais interessante ainda. Com uma enorme barba, rosto bem enrugado, baixinho, voz rouca, cheiro de fumaça de lenha queimada e com uns sapatos largos, o sr Adolfo logo nos convidou para ficarmos por lá e nos ofereceu um local para dormir bem maior que seu pequenino lar. Passamos uma noite neste refúgio bem protegidos do vento, com direito a camas e fogão a lenha dentro do quarto para prepararmos comida e aquecermos o ambiente. A estatura era pequena, mas o “coração” do Sr. Adolfo era grande em nos ajudar. It was all quaint on the scene and with him, who looked like a character straight out of the movie Lord of the Rings, it was all the more interesting. With a huge beard, a well wrinkled face, a hoarse voice, the smell of burning wood smoke, and a pair of wide shoes, Mr. Adolfo soon invited us to stay there and offered us a place to sleep much larger than his little home. We spent one night in this shelter well protected from the wind, with beds and wood stoves in the room to prepare food and warm the environment. The stature was small, but Mr. Adolfo’s “heart” was great in helping us.

Depois desta noite diferente, seguimos para nosso último camping selvagem antes de chegarmos a Punta Arenas. Pelo GPS e o aplicativo iOverlander sabíamos que havia um parque nacional logo antes de Punta Arenas, com áreas de camping e vista para o Estreito de Magalhães. Pronto, era tudo que queríamos. After this different night, we headed to our last wild camping before we reached Punta Arenas. By GPS and the iOverlander application we knew that there was a national park just before Punta Arenas, with camping areas and views of the Strait of Magellan. Okay, that’s all we need.

IMG_20180228_011704_565

Chegamos então ao Parque Chabunco. O lugar tinha tudo para ser perfeito se não fosse a porquisse das pessoas que acampavam e faziam picnic por ali. A natureza e paisagem do estreito eram lindos, mas a quantidade de lixo ao redor nos deu uma certa tristeza. Tratamos de procurar um lugar mais escondido em meio ao parque, que é bem grande. O segredo foi fugir das áreas onde haviam coberturas, churrasqueiras ou acesso de carros. Fazendo isto encontramos um cantinho limpo e com bela vista do Estreito de Magalhães. Passamos o final de tarde admirando a paisagem e tirando fotos, antes que o frio nos forçasse a fugir para dentro da barraca. Os ventos a noite são fortíssimos e acabamos mudando a barraca para um lugar com mais arvores ao redor por conta disso. We then arrived at Chabunco Park. The place had everything to be perfect if it were not for the bad habits of people who camped and picnicked there. The nature and landscape of the strait were beautiful, but the amount of rubbish around gave us a certain sadness. We tried to find a more hidden place in the middle of the park, which is quite large. The secret was to escape the areas where there were roofs, grills or car access. Doing this we found a clean corner with a beautiful view of the Strait of Magellan. We spent the afternoon admiring the landscape and taking photos, before the cold forced us to flee into the tent. The night winds were very strong and we ended up moving the tent to a place with more trees around to protect us.

IMG_20180228_120426_890Finalmente no dia seguinte, depois de pedalarmos cerca de 20 km chegamos em nosso destino em Punta Arenas, o Hostel e Camping Independência. Na verdade a área de camping é no jardim do Hostel, que é bem lotado. Passamos alguns dias em Punta Arenas, que é o centro da região. A cidade é grande, com muitas facilidades e uma zona franca, onde compramos roupas de chuva melhores e demos um upgrade em alguns equipamentos de camping. Outra coisa muito legal que fizemos por lá foi visitar a maior colônia de pinguins nas proximidades, na Isla Magdalena. Vale muito a pena este passeio. Finally the next day, after pedaling about 20 km we arrived at our destination in Punta Arenas, the Hostel and Camping Independencia. Actually the camping area was in the garden of the Hostel which is very crowded. We spent a few days in Punta Arenas, which is the center of the region. The city is big, with many facilities and a duty free zone, where we bought better rain gear and upgraded some camping equipment. Another nice tour we did there was visiting the biggeste pinguin´s colony around there, at Isla Magdalena. It was really worth it.

Nosso próximo destino ali era pegar um ferry boat para chegar na famosa Terra do Fogo, mas esta fica para um próximo post. Our next destination there was to take a ferry boat to arrive at the famous Tierra del Fuego, but this one is for a next post.

IMG_20180228_191203_880

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s