Espanha – Pedalando pela Catalunia. Spain – Cycle touring Catalunya region.

IMG_20180704_001829_867.jpg

Como brasileiros, temos restrição de estadia na chamada zona de Schengen, que inclui quase todos os países Europeus. Ou seja, temos apenas 90 dias para ficar nessa área. Há um ferry boat diretamente de Tanger, Marrocos, a Tarifa, Espanha, porém entrando por Tarifa teríamos mais de 1000 km para cruzar o país, o que tomaria pelo menos 30 dos 90 dias de estadia na zona de Schengen. Tivemo que alterar nossos planos e optamos então pelo ferry boat que cai de Marrocos diretamente a cidade espanhola de Barcelona, já na região da Catalunia, próximo a França. As Brazilians, we have restricted stay in the so-called Schengen zone, which includes almost all European countries. That is, we have only 90 days to stay in this area. There was a ferry boat directly from Tanger, Morocco, Tarifa, Spain, but entering Tarifa we would have more than 1000 km to cross the country, which would take at least 30 of the 90 days of stay in the Schengen zone. We had to change our plans and then we chose the ferry boat that drops from Morocco directly to the Spanish city of Barcelona, already in the region of Catalonia, near France.

part3_012A chegada a Barcelona foi tranquila e meu primo nos recebeu na capital desta região. Esta cidade é incrível, cheia de vida e com muitas coisas para fazer durante o dia e a noite. Por ser muito turística é cara e o que salvou um pouco nosso orçamento curto foi termos economizado com hospedagem. The arrival in Barcelona was very calm and my cousin received us in the capital of this region. This city is incredible, full of life and with many things to do during the day and at night. Being too touristic, it is pricey and what saved our budget a bit was not spending with lodging.

Com o espanhol que aprendemos em nossas andanças pela América do Sul, não tivemos problemas de comunicação, mas cabe aqui um adendo: A “Catalunya”, apesar de pertencer a Espanha, tem uma identidade própria que inclui uma língua diferente do espanhol, sendo a população bilingue e entre eles a língua falada e escrita é o Catalão, que tem origem latina, mas é muito diferente do espanhol. Na verdade, para nossos ouvidos, parecia uma mistura de português, francês, espanhol e italiano, mas quando eles falavam em Catalão não entendíamos nada. With the Spanish that we learned in our travel through South America, we had no problems of communication, but there is an addendum here: “Catalunya”, although belonging to Spain, has its own identity that includes a language other than Spanish, bilingual population and among them the spoken and written language is Catalan, which has Latin origin, but is very different from Spanish. In fact, to our ears, it seemed a mixture of Portuguese, French, Spanish and Italian, but when they spoke Catalan we did not understand anything.

IMG_20180702_225609_686.jpgDepois de 2 meses em Marrocos, nossa estadia na cidade de Barcelona foi um choque cultural. Topless, praias com gente pelada, bares animados, mulheres com micro-shorts e muita liberdade de expressão em todos os sentidos fazem parte da vida desta cidade cosmopolita e animada, bem diferente dos padrões mais “tradicionais” marroquinos. A Flavinha pode voltar a usar roupas mais curtas, que a deixavam muito mais confortável em pleno verão e eu pude voltar a beber tranquilamente umas cervejinhas. After 2 months in Morocco, our stay in the city of Barcelona was a cultural shock. Topless, naked people on the beaches, lively bars, women with micro-shorts and lots of freedom of expression in every way are part of the life of this cosmopolitan and lively city, quite different from the more traditional Moroccan standards. Flavinha could wear shorter clothes, which made her much more comfortable in midsummer, and I could drink some beer again.

Começamos um pouco com receio de pedalar pela Espanha devido ao relato de alguns colegas nas redes socias, mas não tivemos problema algum, muito pelo contrário, adoramos pedalar pela Catalunia. Basta respeitar as regras que são quase gerais pela união europeia, como jamais entrar em highways ou rodovias maiores com bicicleta, que você não terá problemas. A malha de pequenas estradas rurais e ciclovias é muito rica por aqui, então não faz realmente muito sentido pegar as grandes rodovias, ainda mais porque as pequenas estradas e estradas rurais passam por pequenos vilarejos e lugares tranquilos com paisagens mais bonitas. We started a bit with fear of pedaling at Spain due to the report of some colleagues in the social networks concerning problems while touring, but we did not have any problem, on the contrary, we loved to cycle tour Catalonia. Just follow the rules that are almost general by the European Union, such as never entering highways with bicycles and you will have no problems. The network of small country roads and cycle paths is very rich here, so it does not really make sense to take the big highways, especially as small roads and rural roads pass through small villages and quiet places with more beautiful landscapes.

Outro ponto é que é proibido acampar selvagem por aqui, em quase todos os lugares. Mas a quantidade de Warmshowers e Couchsurings por aqui é grande e nos hospedamos com pessoas incríveis pelo caminho. Há campings, bem estruturados mas caros, em média 70 reais o casal por noite fora de temporada e 100 reais na temporada. Compramos um chip Vodafone em Barcelona e utilizamos a internet para buscar hospedagens solidárias pelo caminho. Valeu toda a pena para economizar e principalmente para aprender muito e fazer amizades com as pessoas que nos recebiam. Another point is that it is forbidden to camp wild here, almost everywhere. But the amount of Warmshowers and Couchsurings around here is great and we stayed with amazing people along the way. There are campsites, well structured but expensive, on average 20 USD the couple per night out of season and up to 30 USD in the high season. We bought a Vodafone chip in Barcelona and used the internet to find solidary accommodations along the way. It was worth it to save money and especially to learn a lot and make friendship with the people that hosted us.

O nosso roteiro foi curto na Espanha, mais precisamente “Catalunya”, e fomos mais beirando o litoral até cruzarmos a fronteira com a França. O trajeto teve apenas cerca de 205 km, com alguns trechos de altimetria difícil, principalmente no litoral montanhoso de uma área chamada Costa Brava, que é linda. Our route was short in Spain, more precisely “Catalunya”, and we went further along the coast until we crossed the border with France. The route was only about 205 km, with some stretches of difficult altimetry, mainly on the mountainous coast of an area called Costa Brava, which is beautiful.

Nossa primeira parada foi em um casal de Warmshowers na cidade de San Cebrià de Vallalta, a cerca de 50 km de Barcelona. Saímos da grande cidade numa segunda feira movimentada. Nos despedimos do meu primo e agradecemos a empresa Crec Coworking pelo local que nos emprestaram para estacionarmos a “Minhoca”. Seguindo pelas ciclovias e ruas menos movimentadas fomos deixando o agito para trás. Our first stop was at a couple of Warmshowers in the town of San Cebrià de Vallalta, about 50 km from Barcelona. We left the big city on a busy Monday. We said goodbye to my cousin and thanked the company Crec Coworking for the place they lent us to park the “Minhoca.” Following the cycle lanes and less busy streets we were left Barcelona behind.

O visual e paisagens pela costa da Catalunya eram lindos. Fomos recebidos pelo simpático casal Alba e Alex, que já haviam viajado de bike antes pela América do Sul. Foi muito legal nossa estadia com eles. Além de uma deliciosa paella, conversamos bastante e a cama que nos ofereceram era muito confortável. The view and scenery along the coast of Catalunya were beautiful. We were greeted by the friendly couple Alba and Alex, who had previously traveled by bike through South America. It was very nice to stay with them. Aside from a delicious paella, we talked quite a bit and the bed we were offered was very comfortable.

De San Cebrià continuamos pela costa sentido a região de Costa Brava, mais especificamente a cidade de Palamós, onde fomos recebidos por um casal de Couchsurfers, Olga e Jordi. From Sant Cebrià we continue along the coast to the Costa Brava region, more specifically the city of Palamós, where we were greeted by a couple of Couchsurfers, Olga and Jordi.

IMG_20180704_001310_361.jpg

A estrada passava por paisagens lindas, região de Tossa del Mar, e estava com muito movimento de turistas, muito calor e muitas subidas, pois é um litoral bem montanhoso. Chegamos em Palamós no final da tarde e ficamos por 2 noites lá para descansarmos e conhecermos melhor a região. The road passed through beautiful landscapes, region of Tossa del Mar, and was very busy with tourists, very hot and with many climbs, because it is a very mountainous coastline. We arrived in Palamós late in the afternoon and stayed for 2 nights there to rest and get to know the region better.

Nossos anfitriões foram muito simpáticos e hospitaleiros. Eles tinham participação política ativa na questão separatista da Catalunya em relação a Espanha e assim nos explicaram melhor sobre o independentismo que existe nesta região. Eles ainda nos deram dicas de passeios nas proximidades e no outro dia cedo fomos fazer umas trilhas que nos levaram a belas praias. Our hosts were very friendly and hospitable. They had active political participation in the separatist issue of Catalunya in relation to Spain and thus explained us better about the independent feeling that exists in this region. They even gave us tips on sightseeing nearby and the other early day we did some trails that took us to beautiful beaches.

IMG_20180706_101227_057.jpg

A noite a Flavinha fez coxinhas para eles conhecerem uma comida tipica do Brasil e eles também preparam um drink todo especial típico desta área da Catalunya. Passamos bons momentos por lá. At night Flavinha cooked brazilian food for them  and they also prepared a drink all special, typical of this area of Catalunya. We had good times there.

De Palamós começamos a entrar para o interior sentido Viladamat, um pequeno vilarejo onde fomos recebidos pelos Warmshowers Macià, Catalão e Steve, Inglês. Mas antes seguimos a dica da Olga e passamos pela pitoresca e histórica cidade de Peratallada. From Palamós we started to go inland towards Viladamat, a small village where we were greeted by the “warmshowers” Macià, Catalan and Steve, English. But before we followed the tip of Olga and we passed through the picturesque and historical city of Peratallada.

IMG_20180706_211827_271.jpg

Peratallada é pequena e linda, com um centro histórico todo de construções feitas em pedra. Ficamos cerca de 1 hora passeando por lá para conhecer e depois seguimos para Viladamat. Peratallada is small and beautiful, with a historic center all built in stone. We spent about 1 hour strolling there and then we headed to Viladamat.

IMG_20180706_212834_150.jpg

Em Viladamat, Macià e Steve nos receberam com muita simpatia. Ficamos apenas uma noite, mas o suficiente para descansarmos um pouco, dividirmos umas cervejinhas bem geladas e um jantar muito gostoso. Eles viajam bastante de bicicleta e trocamos várias histórias e dicas. In Viladamat, Macià and Steve welcomed us with much sympathy. We only stayed for one night, but enough to rest for a while, share some very good beers and a very yummy dinner. They travel a lot on bicycles and we exchanged lots of stories and tips.

IMG_20180706_213547_829.jpgEste foi nosso último dia em terras espanholas, ou melhor dizendo, da Catalunya. A fronteira com a frança estava a cerca de 30 quilômetros, após cruzar a cadeia montanhosa dos Pirineus. A altimetria não era tão intensa quando das montanhas que enfrentamos no Marrocos, mas o calor estava intenso. Ao invés de cruzarmos a fronteira litorânea, que é muito movimentada e nesta época cheia de turistas por todos os lados, seguimos a dica do Macià e seguimos para a cidade de Espolla e de lá subimos por uma estradinha em meio a fazendas, vinhedos e uma reserva natural. This was our last day in Spanish lands, or rather, in Catalunya. The border with France was about 30 kilometers after crossing the Pyrenean mountain range. The altimetry was not as intense as the mountains we faced in Morocco, but the heat was intense. Instead of crossing the coastline, which is very busy and in this season full of tourists, we followed the tip of Macià and we continued to the city of Espolla and from there we went up a road through farms, vineyards and a natural reserve.

IMG_20180706_214018_536.jpg

Foi uma ótima opção, eram raros os veículos por lá e sempre tinha uma sombrinha por perto para descansarmos um pouco. Após cruzarmos esta fronteira escondida, a descida era muito inclinada e sinuosa e chegava a cheirar queimado os freios da bicicleta. Paramos algums vezes para eles esfriarem. That was a good choice, the vehicles were rare and there was always a tree shadow nearby to rest for a while. After we crossed this hidden border, the descent was very steep and winding and I could smell the bicycle brakes. We stopped some times for them to cool down.

IMG_20180706_231851_239.jpg

Nossa experiência na Catalunya foi muito positiva, consideramos um lugar muito bom para viajar de bike. Agora é trocar umas pecinhas no cérebro e tentarmos aprender um pouco de Francês. Our experience in Catalunya was very positive, we consider it a very good place to travel by bike. Now it is time to change some little circuits in the brain and try to learn a little bit of French.

Um comentário sobre “Espanha – Pedalando pela Catalunia. Spain – Cycle touring Catalunya region.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s